top of page

Primavera de Marta - Mensagem do dia 13.07.2022



À medida que avança no tempo disponível para sua travessia nos círculos da evolução terrestre, pungentes interrogações crucificam a casa mental do aprendiz da vida.


Dilatada ou curta, o existir sempre ofertará material suficiente para reflexões acerca dos objetivos da vida, de modo que ninguém atravessará as quadras da existência no corpo sem dele levar o crisol das edificações íntimas.


Viver é, antes de mais nada, aprender.

A lágrima ensina, o riso descontrai, a doença ensina, o sofrimento corrige, o fracasso capacita. Embutido em cada ocorrência, a Excelsa Providência situa elementos de aprendizado, favorecendo sempre o despertar do ser para os elevados objetivos da vida. Sutis ocorrências corrigem distorções da estrada, reconduzindo o trabalhador desatento para a retomada de seus labores iluminativos.


Uma vida inteiramente assinalada pela ventura e pelo prazer ainda não tem como se operar na Terra, palco de resgates e expiações dolorosas, espelho de muitas vidas distorcidas. E um cenário somente de sofrimentos atrozes e amarguras infindas seria um repasto de natureza emocional insuportável, expulsando incontáveis seres ao suicídio.


A dosimetria equilibrada da lei de progresso e evolução, sob amparo da misericórdia, faculta ao Espírito em evolução uma vasta gama de possibilidades de aprendizado, alternando momentos em que o êxtase e a ventura o emulam ao sumo bem, em sabendo que virão dias e períodos de tormenta, onde as chavascas das dificuldades cairão sobre o teto de zinco de cada um, desfazendo ilusões e diluindo a neblina da fantasia.


E ao lado das marcas que estas experiências deixarão no solo íntimo de cada um, a Divindade situa cada ser sob amparos variados, de modo que nenhum barco se encontre à deriva no oceano largo dos testemunhos pessoais.


A família que socorre nas horas difíceis.


O parceiro ou parceira que oferta ombro seguro nas calamidades pessoais.


A fé religiosa, que nutre o aprendiz quando desabarem as provações.


A saúde corporal que ampara as lutas próprias da existência e as limitações que servem como freios aos instintos em tresvario.


O caos aparente é, simplesmente, uma ordem embutida em outra ordem.


A fúria dos elementos de agora será a calmaria de amanhã.


A vida está cercada de lições ostensivas e ocultas, umas explícitas e outras desconhecidas, mas nunca imerecidas. Ninguém sob abandono da Misericórdia Excelsa ou sob sentença cruel dos deuses.

A velha mitologia, sob cujos escombros, esculpimos a maior parte dos atuais valores religiosos em voga, reside nos livros e nos santuários da pesquisa histórica. Preside nossa experiência no mundo um conjunto de leis perfeitas, inseridas na consciência e em paulatino despertamento, a fim de que o ser tome consciência de sua realidade transcendente, supere suas limitações e avance para sua plenitude.


Céu e inferno perdem suas feições teológicas de outrora, incompatíveis com o bom senso e a lógica mais elementar, para serem instâncias íntimas, edificadas no trabalho lúcido e consciente de cada um para consigo e na sua relação com o outro.

Quanto mais conhece as causas, menos se assusta com os efeitos. Em tudo percebe perfeição divina, ajuste, lapidação.


Cada acontecimento embute uma lição.


Cada queda amplifica a resistência para voltar a ficar de pé.


E quando os ídolos de barro passam pela tela evanescente de nossa fértil imaginação, se consolida a mensagem de Jesus, refletindo nossa realidade espiritual, numa escola planetária de contínuo aprendizado.


Momentos alegres. Surgem e passam.

Agonias e aflições. Idem.


Paixões vulcânicas. Deslumbram num instante e se esfumam no minuto seguinte.

Amizades sinceras resistem ao ferrugem do tempo. Relacionamentos transparentes deixam marcas perenes de gratidão.


E quando o nevoeiro parece toldar a visão do caminho, um instante de prece refaz as paisagens convulsionadas da alma, abrindo campo para a serenidade e o regresso da paz.


Sim, atravessarás tormentas diversas. Algumas manhãs te serão tormentosas. Teus escritos serão adulterados. Teu verbo será desvirtuado.


Tuas melhores intenções serão ignoradas.


Amigos da primeira hora te deixarão nos mais graves momentos de tua existência.


E muitas vezes verterás o pranto em completa solidão.


Quando a cortina de lágrimas te facultar a mínima claridade dos espaços, contempla esses astros em profusão admirável acima de tuas lutas terrestres.


Saúda esse sol que acordou mais cedo e aqueceu teu inverno pessoal.


Banha teu corpo nessa água que te vivifica para o novo dia.


Lê alguma página que te recomponha o otimismo, silencia e ora.


A cavalaria de Deus está a caminho, te ofertando segurança na travessia das depressões, apoio nas decisões difíceis e amparo em tuas prováveis quedas.


Vencerás! Esta é tua fatalidade evolutiva. E do esquema de Deus coisa ou pessoa alguma pode te arredar.


Marta

Salvador, 13.07.2022

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page