top of page

Primavera de Marta - Mensagem do dia 23.12.2021


Não, não tenha medo do futuro. Por mais pessimista que se apresentem os dias correntes, toda crise tem sua gênese, seu crescimento, seu apogeu e sua decadência.


Importante são as lições que ela deixa.


O facão fere o sândalo e este perfuma a lâmina destruidora.


A paralisia leciona em silêncio sobre a riqueza do movimento.


As pupilas vazadas para a policromia das cores promove a dilatação de outros sentidos.


O hoje é herança do ontem e o agora nos projetará no futuro que não tarda.


Mesmo que persistam quadros sombrios em teu horizonte, confia e prossegue, servindo e amando.


Nenhuma força no mundo pode deter aquele que se identifica com a bondade, fazendo da existência um poema de serviço ao próximo.


Por onde transites, deixa tuas marcas luminosas no chão. Muitos perderam o rumo e a direção e por tuas pegadas descortinarão trilhos novos.


Uma frase tua pode alterar uma vida que foi tomada pelo vazio.


Um olhar teu pode verbalizar mais do que um compêndio inteiro. Teu silêncio em meio ao caos haverá de significar calmaria na tormenta, paciência nos conflitos e esperança em dias melhores.


Observa quantos estão circulando ao teu redor, privados da fé e arruinados nos sonhos. Suplicam socorro, imploram ajuda e pedem orientação para reajuste da caminhada.


Tu bebeste na fonte da água viva.


Atravessaste o grande deserto das incompreensões humanas, varaste as depressões da alma e rompeste os grilhões de tua ignorância.


Sabes um pouco mais.


Tens um tanto a mais de lucidez.


Já sabes discernir.


Ninguém te exige passaporte de santidade, auréola dos redimidos ou manipulação das leis materiais, em espetáculos que alteram a constituição atômica.


Em qualquer lugar onde estejas podes ser a flor, diminuindo a agressividade dos espinhos, um sol de calor derretendo o frio da insensibilidade e um operário da coragem, estimulando o serviço onde o serviço escasseia.


Se tens o dom de escrever, redige uma carta de amor.


Se digitas um bilhete eletrônico, inunda o outro com otimismo e alegria.


Se fazes uma ligação, modula tua voz no timbre da confiança.


Nunca fales tão baixo que o outro não te escute, nem tão alto que violentes os tímpanos alheios.


Nunca se precisou tanto na Terra de pessoas sensíveis, amorosas e resilientes.


Já convivemos em demasia com fanáticos, intolerantes e ditadores.


O resultado do matrimônio da sombra com a treva foi dilatação da escuridão.


Descobriste que não vale a pena perder tempo lastimando a noite escura. Importa acender uma vela.


Já amaldiçoaste excessivamente o que não te corresponde aos ideais. Apenas colheste dores e amarguras.


O novo tempo pede gentileza, respeito, compreensão, auxílio desinteressado.


Se o tempo natalino tem algum valor para teus sentimentos, se o nascimento de Jesus emociona teu coração e a dúlcida mensagem da manjedoura te orvalha os olhos, renova teu compromisso com Ele, pauta tuas ações pelas diretrizes exaradas no Sermão da Montanha, reafirma tua disposição em descrucificar Jesus e abre teu coração para acolhê-Lo na noite santa do Natal, permitindo que Ele nasça e renasça muitas vezes a cada dia, banindo de teu mundo íntimo o medo e a indiferença, te fazendo vexilário de um novo tempo, feito de paz e ventura.


Nunca mais teus natais serão os mesmos.


Nunca mais!


Marta

Juazeiro, 23.12.2021



Posts recentes

Ver tudo

Commenti


bottom of page